Nascer do sol

Nascer do sol
Não basta admirar e exaltar a grandeza da natureza. É preciso cuidar para que ela permaneça bela e possa ser também apreciada pelas gerações futuras.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016


                    NATAL X PAPAI NOEL

Quando eu era pequenina, pouco do mundo conhecia,
Morava em meu Ventura e ansiosa esperava o dia
De viajar para a cidade, onde tanta novidade havia.
Muitos carros, tanta gente, cinema, televisão,
Parecia outro mundo e apesar da confusão
Eu ficava animada,  bem alegre e contente.
Em meu pequeno vale, muita coisa tinha não
Mas tinha coisas bonitas aos olhos e ao coração
Um rio e um pequeno riacho banhavam aquele chão
Mato verde e nos morros o alvo manto da cerração.
Quando chegava o Natal tudo ganhava mais cor
O sol brilhava mais forte, a lua mostrava imponência,
Estrelas brilhavam no céu celebrando o amor do Pai
Que Jesus nos enviou, para mostrar a verdade
Um exemplo de humildade, numa manjedoura deixou.
Lá em casa a minha mãe, um rústico presépio montava.
Talvez fosse o mais verdadeiro, nada nele era comprado
Areia, pedras e folhagens, tudo pela natureza doado.
A cada ano relembrávamos, o Divino significado.
E a árvore de Natal então que me encantara num cartão?
Enfeitava um galho seco que cobria com algodão,
Com flores de papel de seda, algumas de papel crepom
E na minha doce inocência, esperava com paciência
O momento especial, que Papai Noel passasse
No meu quarto e deixasse, o meu presente de Natal.
Não era um presente caro, mas tinha muito valor,
Nessa hora é que entrava, a criatividade, o amor.
Qualquer coisa era bem vinda, havia a conscientização.
Eram muitas crianças, muitos sonhos a realizar
Por isso Noel poderia naquela noite não passar.
Assim eu me conformava, de nenhum presente ganhar
E o Sonho do Natal continuei a cultivar.
Quando ainda com dez anos minha mãe pra Deus voltou.
Acabaram-se os sonhos e em lugar das alegrias,
Só o vazio,  a saudade e a tristeza restou
Mas Deus em sua bondade, nunca me abandonou.
Voltei a sonhar com o Natal sem as estrelas de Ventura
Mas com o brilho da ternura que vi nos olhos do meu filho.
Ensinei-o a vigiar, orar e também compartilhar
Que o imenso legado de Jesus, não termina numa cruz.
Papai Noel não existe, coelho-da-páscoa, nem fada,
Mas no dia que a fantasia deixar de ser cultivada
Morrerão também os sonhos, nos entregaremos ao nada.
Não precisa ter dinheiro para se dar uma lembrança
Quando se tem o amor e em Deus a confiança,
Uma florzinha do campo, na janelinha deixada
É motivo de louvor, de alegria e esperança.

FELIZ NATAL!!!!!!
Fátima Almeida
23/12/16



















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!! que bom você veio me visitar!!!
Deixe sua marquinha aqui!
obrigada!!!!! e volte sempre!!!!!